A Cultura do comportamento no dia a dia

  • Quantos maus hábitos podemos enumerar na cultura de comportamento do Brasileiro? Chegar atrasado, cancelar na última hora, furar a fila, falar alto, não pedir licença, não pegar a bandeja da mesa e limpar onde acabou de lanchar, usar buzina em excesso? Todas as culturas tem seus pormenores. Saber respeita-los pode garantir, amizades, negócios e até parcerias duradouras, através do entendimento.
  • O maior desafio dos parques temáticos hoje é controlar os Brasileiros e o número de reclamação que geram. Constantemente me pergunto por que não educar os grupos que cantam e batem palma, empurram e cortam as filas, se para as outras pessoas esse comportamento não é bem aceito? É uma questão de princípio.
  • Presenciei no Busch Gardens um grupo turístico Brasileiro, deixar a metade de um restaurante com as bandejas sujas nas mesas. Pasmem, ninguém consegue entender o desrespeito ou sequer o porque dessa atitude.
  • A etiqueta do “please”, “excuse-me” e “thank you”, é de um valor incomensurável, que aplicados nas horas certas, representam um mundo de diferença e pode ser o começo do entendimento entre dois povos bem distintos.
  • Para muitos, já é entendido que nos EUA, não se visita ninguém sem marcar com antecedência, não se abre a geladeira do vizinho ou amigo sem permissão ou visitamos os quartos pois invade a privacidade do dono da casa.
  • Assim como a etiqueta na vida cotidiana é necessária, a etiqueta de negócios é muito importante. Por exemplo, ser pontual, o tolerado em atrazo, são cinco minutos, nada mais, nada menos. Ao ser convidado para uma festa ou jantar, cheguem na hora marcada. Atraso de 1 hora não é estilo, é grosseria.
  • Se o convite é Business atire, jeans, bermuda, camiseta, chinelo, tênis, shorts, roupa de ginástica, não são aceitos. Denota falta de respeito e de seriedade.
  • Se o convite é formal, terno e gravata, vestido, que pode ser abaixo do joelho, sem decotes reveladores ou mini vestidos.
  • Se o convite é Gala, tuxedo para homens, vestido longo para mulheres e sempre com decoro e moderação
  • Nunca interrompa alguém no meio da conversa, espere a sua vez de falar, moderadamente. Evite falar alto e gesticular. Entendam, os Americanos natos em sua maioria são descendentes de Europeus, Irlandeses, Ingleses, como tal são de trato reservado, observam e não falam muito. Hoje, ainda que a miscigenação com outras culturas tenha se difundido, o choque ainda acontece é cabe a nós os convidados respeita-los.
  • O entendimento do comportamento, como “body language” é muito importante para a interpretação da receptividade das pessoas. Lembrar-se de ser vigilante a esses sinais, denota sensibilidade e apreço.
  • “How can I help you?” Como posso ajudá-lo? É sempre bem vindo, mostrar empatia, o desejo de colaborar, abrem a conversação e são grandemente apreciados.
  • Evitem o uso do celular ou texting durante uma conversação, reunião ou entrevista, tire o volume e caso tenha uma emergência, educadamente peça licença para atender o seu chamado.
  • Estabelecer um relacionamento é fundamental para o futuro de qualquer pessoa. Mais do que nunca, hoje, contratos são o muito importantes e nada mais justo do que mostrar seriedade e educação. Nunca assumir que as pessoas entendem a sua língua, o idioma local deve ser aprendido e respeitado, estabelecer uma comunicação clara, pode gerar confiança e um sentido mútuo de entendimento, não há nada igual.
  • Informem-se das Leis, não corram riscos desnecessários, o que pode no Brasil, não significa que pode e é aceito nos EUA. Evite o desgaste emocional.
  • Lembre-se, somos convidados aqui e não temos a obrigação de saber tudo, mas temos sim o dever, de sermos educados, agir com cortesia e profissionalismo.
  • Aqui o “gringo” somos nós.

O que achou?

comentários

Anterior

Próxima

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
EducaçãoA Cultura do comportamento no dia a dia