BREAKING NEWS

Lanterna do celular e 43°C: como é dar à luz sob Talebã

Rabia está carregando seu bebê recém-nascido, poucos dias após o parto em um pequeno hospital na província de Nangarhar, no leste do Afeganistão. "Este é meu terceiro filho, mas a experiência foi totalmente diferente. Foi horrível", diz ela. Em questão de semanas, a...

O Brasil pode ser um dos países mais afetados por crise na empresa chinesa Evergrande

A incorporadora imobiliária Evergrande, gigante do setor de construção na China, causou pânico em bolsas de valores no mundo inteiro na segunda (20/9) em meio a notícias de que a empresa corria risco de dar calote em parte de sua dívida bilionária, que passa de US$...

A ex-doméstica brasileira que acaba de assumir cargo sênior no governo dos EUA

Uma ex-doméstica brasileira que se tornou líder trabalhista e acadêmica com PhD nos Estados Unidos acaba de assumir um cargo no governo americano de Joe Biden. Natalicia Tracy, que se mudou para os Estados Unidos em 1989, para trabalhar na residência de uma família...

Quantos quilos pode variar em um dia normalmente?

A grande maioria das pessoas já acordou sentindo a sensação que está mais leve ou até chegou a conferir na balança que estava com um número menor do que estava antes de dormir. Essa variação é extremamente normal e que não significa que você emagreceu da noite pro dia...

O avanço da lava do vulcão nas Ilhas Canárias

A lava que jorra de um vulcão na ilha espanhola de La Palma danificou mais de 300 construções, entre elas centenas de moradias, à medida que a rocha derretida se dirige ao mar. Cerca de 6.000 pessoas foram obrigadas a deixar a região das Ilhas Canárias às pressas para...

Por que é possível pegar covid mesmo vacinado, como o ministro Queiroga

O diagnóstico positivo para covid do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante viagem do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e comitiva aos Estados Unidos para a Assembleia Geral da ONU vem dominando o noticiário e reacendeu o debate sobre a eficácia das...

Estados Unidos na frente do Ranking de novos Turistas

RANKING TRVL LAB DE INTENÇÃO DE VIAGENS DESTINOS INTERNACIONAIS ESCOLHIDOS 1 – Estados Unidos: 10,65% 2 – Portugal: 9% 3 – Itália: 6,43% 4 – Europa: 5,54% 5 – Canadá: 3,99% 6 – Orlando (EUA): 3,55% 7 – Argentina: 3,55% 8 – Chile: 3,1% 9 – Walt Disney World (EUA):...

Understanding the privilege of having a “rich” passport

  You might not even understand the privilege of having a “rich” passport. The COVID pandemic has brought stark travel inequalities to light. When the world came to an abrupt halt, most travel plans were flushed down the drain, and much hope was lost while we...

2022 Toyota Tundra TRD Pro vs. the Off-Road Pickup Competition

BY MIKE SUTTON SEP 20, 2021 CHEVROLET, FORD, RAM, TOYOTACAR AND DRIVER The redesigned 2022 Toyota Tundra is here, with the upgraded TRD Pro model serving as the top off-road-oriented version. When it goes on sale the Tundra TRD Pro will compete with other fortified...

2021 Alfa Romeo Giulia Quadrifoglio – Starting at $76,845

Overview Although it shares its underpinnings, styling, and cabin with the regular Giulia sedan, the 2021 Alfa Romeo Giulia Quadrifoglio is a different beast thanks to one critical element: its twin-turbocharged 2.9-liter V-6 engine. This gem of a powerplant cranks...

Como Colômbia produz mais cocaína apesar de redução da área de cultivo

Embora ilegal, a cocaína na Colômbia parece atualmente um negócio estabelecido: muitos trabalhadores recebem um bônus em dezembro, há investidores que pagam adiantado e os preços não oscilam muito.

Já se foi o tempo dos monopólios de Pablo Escobar ou das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC). Hoje, ao contrário, existe uma multiplicidade de atores especializados em cada etapa da cadeia produtiva. O mercado se regula e há competição.

O que não mudou é que a indústria da cocaína segue sendo um dos principais inimigos do governo colombiano, agora sob o comando do presidente Iván Duque. O político de centro-direita fortaleceu a aliança com os Estados Unidos, que só na Colômbia gastou mais de US$ 11 bilhões no combate às drogas.

O governo Duque conseguiu que, de acordo com algumas estimativas, o cultivo da folha de coca fosse reduzido por três anos seguidos.

Mas isso não impediu que a produção de cocaína aumentasse. Na verdade, nunca na história da Colômbia, por décadas o maior exportador do mundo, tanta cocaína foi produzida de forma tão eficiente e com menos violência.

E para Daniel Rico, economista especialista em narcotráfico, isso não é um paradoxo: “A coca hoje tem mão de obra qualificada, e quando há melhorias na produção é porque há estabilidade estrutural na dinâmica do mercado, ou seja, do plantio, da produção e da distribuição”.

Em junho, foi apresentado o relatório anual da Organização das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (Unodc), que se baseia em dados oficiais.

O relatório indicou que em 2020 as safras de folha de coca foram reduzidas em 7%; em 2019, caíram 9%; e em 2018, 2,1%.

“As reduções dos últimos dois anos foram as maiores em praticamente 6 ou 7 anos”, disse Duque na apresentação do relatório, celebrando uma de suas apostas mais importantes: a erradicação voluntária ou forçada de lavouras de coca.

Além disso, o governo atingiu um número recorde de apreensões de coca e cocaína.

E neste ano o governo vai adotar uma nova estratégia: a pulverização aérea com glifosato, que havia sido suspensa em 2015 em parte devido aos seus efeitos na saúde da população local.

O relatório da Unodc, porém, produziu dados que, segundo alguns especialistas, mostram mais fracassos do que sucessos na estratégia do Estado para acabar com o narcotráfico.

Isso porque com menos coca se produz mais cocaína do que antes: para cada tonelada de folha de coca, extraem-se hoje 2,14 quilos de pasta base de cocaína. Em 2016, compara o relatório, eram extraídos 1,87 quilo.

Não é só uma questão de eficiência, mas de quantidade: a Unodc estima que foram produzidas 1.010 toneladas de cocaína pura em 2020, o que ante as 936 toneladas de 2019 dá um aumento de 8%.

Duque reconheceu esse aumento da produção: “Os criminosos do narcotráfico sempre buscaram a profissionalização e vêm adaptando muitas de suas práticas para tentar aumentar a produtividade”, disse ele em junho passado.

“Eles concentram seus centros de produção em reservas e parques naturais (…), onde sabem que as autoridades ficam mais tempo sem agir.”

O presidente garantiu que, embora a Colômbia mantenha seu esforço para chegar aos laboratórios em áreas remotas, “é importante que os países consumidores também façam seu trabalho e que nessa corresponsabilidade assumam uma maior capacidade pedagógica e policial para enfrentar este fenômeno”.

FONTE BBC

O que achou?

comentários

Anterior

Próxima

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
News Como Colômbia produz mais cocaína apesar de redução da área de cultivo