ONU diz que desconfiança entre países ameaça acordo por metas climáticas

Os Estados Unidos e a União Europeia (UE) anunciaram na terça-feira (2/11) uma parceria global para reduzir, até 2030, as emissões do gás metano, um dos causadores do efeito estufa.

O Global Methane Pledge (Compromisso Global sobre Metano, em tradução livre) visa diminuir as emissões de metano em 30% em comparação com os níveis de 2020.

Por outro lado, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse que compromissos como esse são muito “muito difíceis” de serem cumpridos e fiscalizados pela COP26.

Guterres disse à que é possível manter o objetivo vivo, mas afirmou estar “muito preocupado que as divisões políticas possam impedir o progresso” nessa área. Ele afirmou que há um “sério problema de confiança” entre os países desenvolvidos e em desenvolvimento.O secretário-geral instou os países ricos a cumprirem seus compromissos de fornecer US$ 100 bilhões por ano em financiamento para mitigação e adaptação às mudanças climáticas em países em desenvolvimento.

O principal objetivo das negociações de Glasgow é firmar novos compromissos que garantam que a meta estabelecida no Acordo de Paris em 2015, de limitar o aumento da temperatura global a 1,5ºC em comparação com os tempos pré-industriais, seja atingida.

Cerca de 200 países estão sendo questionados sobre seus planos de corte de emissões até 2030. Mas Guterres afirmou que a falta de confiança entre as nações é o “problema mais sério” que as negociações enfrentam no momento.

O que achou?

comentários

Anterior

Próxima

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This
CidadaniaONU diz que desconfiança entre países ameaça acordo por metas climáticas