Em 3 séculos, clima da Terra será como há 50 milhões de anos

Pesquisadores da Universidade da Califórnia em Santa Cruz conseguiram registrar, em alta fidelidade, o clima no planeta nos últimos 66 milhões de anos e confirmaram que sim, o homem é responsável pelas mudanças atuais do clima, que levarão o planeta a não ter mais calotas polares e ser 14 °C mais quente.

As mudanças na órbita na Terra podem influenciar os estados climáticos no planeta; porém, “conforme reconstruíamos os climas anteriores, capturamos a variabilidade natural do clima e constatamos que o aquecimento antropogênico projetado será muito maior”, explicou o cientista planetário da UC Santa Cruz James Zachos, coautor do trabalho.

O estudo revelou, durante o período de tempo pesquisado, quatro estados climáticos distintos, nomeados como HothouseWarmhouseCoolhouse e Icehouse.

Quente como há duas eras

Cada um deles durou até dezenas de milhões de anos, sempre provocando variações no clima correspondentes ao movimento de translação. As mudanças geradas nas temperaturas do planeta foram relativamente pequenas, em comparação com a diferença entre si dos quatro estados relatados.

Nos últimos 3 milhões de anos, vivemos no Icehouse (períodos glaciais e interglaciais alternados), mas as emissões de gases de efeito estufa estão empurrando o planeta para os estados de Warmhouse e Hothouse – como no período Eoceno, há 50 milhões de anos, quando não havia calotas polares e as temperaturas globais médias eram até 14 °C mais altas.

O que achou?

comentários

Anterior

Próxima

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This
ClimaEm 3 séculos, clima da Terra será como há 50 milhões de anos