Senadores dos EUA concordam com plano bipartidário para moderação de armas

WASHINGTON – Os negociadores do Senado anunciaram no domingo uma estrutura bipartidária para responder aos tiroteios em massa do mês passado, um avanço modesto que oferece restrições medidas de armas e reforçou os esforços para melhorar a segurança escolar e os programas de saúde mental.

A proposta fica muito aquém das medidas mais duras buscadas pelo presidente Joe Biden e muitos democratas. Mesmo assim, se o acordo levar à promulgação de legislação, isso sinalizaria uma mudança de anos de massacres com armas que produziram pouco, mas um impasse no Congresso.

Os líderes esperam transformar qualquer acordo em lei rapidamente – eles esperam este mês – antes que o impulso político desapareça, provocado pelos recentes tiroteios em massa em Buffalo, Nova York, e Uvalde, Texas.

O compromisso tornaria os registros juvenis de compradores de armas menores de 21 anos disponíveis quando fossem submetidos a verificações de antecedentes. Os suspeitos que mataram 10 pessoas em um supermercado em Buffalo e 19 alunos e dois professores em uma escola primária em Uvalde tinham 18 anos, e muitos dos agressores que cometeram tiroteios em massa nos últimos anos eram jovens.

O acordo ofereceria dinheiro aos estados para implementar leis de “bandeira vermelha” que facilitem a retirada temporária de armas de pessoas consideradas potencialmente violentas e para reforçar a segurança escolar e os programas de saúde mental.

E tomaria outras medidas, incluindo exigir que mais pessoas que vendem armas obtenham licenças de revendedores federais, o que significa que eles teriam que realizar verificações de antecedentes dos compradores.

Fonte: Orlando Sentinel

O que achou?

comentários

Anterior

Próxima

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This
CidadaniaSenadores dos EUA concordam com plano bipartidário para moderação de armas