Visita de Pelosi a Taiwan: Pequim promete consequências se político dos EUA viajar para a ilha

O suposto plano da presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, para uma viagem a Taiwan enfureceu a China e deixou a Casa Branca com uma séria dor de cabeça geopolítica. Quão grande é este problema?

Na segunda-feira, a China alertou para “sérias consequências” se Nancy Pelosi prosseguir com uma visita a Taiwan nas próximas semanas.

A segunda na linha de sucessão à presidência, Pelosi, seria a mais alta política dos EUA a viajar para a democracia insular autônoma desde 1997.

No entanto, a China vê a autogovernada Taiwan como uma província separatista que eventualmente fará parte do país novamente – e não descartou o possível uso da força para conseguir isso.

A viagem em potencial não apenas irritou Pequim – o governo Biden teria tentado dissuadir o democrata da Califórnia de ir.

Na semana passada, o presidente Joe Biden disse a repórteres que “os militares acham que não é uma boa ideia”, mas sua Casa Branca chamou a retórica chinesa contra qualquer viagem como “claramente inútil e desnecessária”.

O departamento de estado diz que a senhora Pelosi não anunciou nenhuma viagem e a abordagem dos EUA a Taiwan permanece inalterada.

Por que Pelosi iria querer visitar Taiwan?

Há um forte apoio bipartidário a Taiwan entre o público americano e no Congresso dos EUA.

E ao longo de uma carreira de 35 anos no Congresso, a oradora Pelosi tem sido uma crítica vocal da China.

Ela denunciou seu histórico de direitos humanos, se reuniu com dissidentes pró-democracia e também visitou a Praça Tiananmen para homenagear as vítimas do massacre de 1989.

O plano original de Pelosi era visitar Taiwan em abril, mas foi adiado depois que ela deu positivo para Covid-19.

Ela se recusou a discutir detalhes da viagem, mas disse na semana passada que era “importante para nós mostrar apoio a Taiwan”.

Por que a China se opõe à visita?

Pequim vê Taiwan como seu território e levantou repetidamente o espectro de anexá-lo à força, se necessário.

m um crescente envolvimento diplomático entre Taipei e Washington. Isso inclui uma visita surpresa à ilha por seis legisladores dos EUA em abril.

Na segunda-feira, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, alertou que seu país tomaria “medidas firmes e resolutas” se Pelosi prosseguisse com sua visita.

“E os EUA serão responsáveis ​​por todas as graves consequências”, disse ele.

Um porta-voz do Ministério da Defesa chinês parecia sugerir que poderia até haver uma resposta militar.

“Se o lado dos EUA insistir em seguir em frente, os militares chineses nunca ficarão parados e tomarão medidas fortes para impedir qualquer interferência externa e tentativas separatistas de ‘independência de Taiwan'”, disse o coronel Tan Kefei ao China Daily.

O orador Pelosi revela uma estátua do 'Tank Man' da Praça Tiananmen em um comício com dissidentes chineses em 2019
O orador Pelosi revela uma estátua do ‘Tank Man’ da Praça Tiananmen em um comício com dissidentes chineses em 2019

O que achou?

comentários

Anterior

Próxima

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This
NewsVisita de Pelosi a Taiwan: Pequim promete consequências se político dos EUA viajar para a ilha