Dia do Garçom: conheça a história de cinco profissionais de SP

Para se ter um bom restaurante, sem dúvida, olhar para o atendimento é essencial. É por meio dele, não apenas pelo chef estrelado ou a ótima carta de vinhos, que faz com que as pessoas voltem – e muitas vezes, se tornem clientes assíduos.

Não é à toa que os garçons ganharam um dia só para eles, o dia 11 de agosto. Nesta quinta-feira, CNN Viagem & Gastronomia resolveu fazer uma homenagem ao Dia do Garçom com essa pequena amostra de profissionais de São Paulo que, com sua simpatia, sempre estão dispostos a oferecer a melhor experiência aos comensais.

 

O centro da cidade, em São Paulo, bem ali no Largo do Arouche, uma pérola da gastronomia paulistana tem o prazer de contar com os serviços de Moisés de Souza Lima. Há 34 anos, esse pernambucano se dedica à atender aos comensais do tradicional La Casserole.

Até o prato chegar à mesa, o caminho é longo, e Moisés conhece cada um deles. Em 1988, começou lavando louça, passou para ajudante do chef e ficou na cozinha por 5 anos. Mas por conta de seu carisma e gentileza, foi convidado para ir ao salão em 1993, de onde não saiu mais.

De todas as histórias boas que vivenciou, uma ele não tem dúvida: “Trabalhar no La Casserole me ensinou a comer bem, apurou meu paladar”, conta. Já o prato que mais gosta de preparar e comer é o steak tartare, que aprendeu a fazer com a fundadora Dona Touna (apelido carinhoso de Fortunée Henry). “Lembro que a primeira vez que preparei a receita, deixei o prato verde de tanta mostarda que coloquei”, ri. Atualmente, é um dos garçons que dá show aos clientes, temperando o prato com maestria no salão.

O que achou?

comentários

Anterior

Próxima

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This
NewsDia do Garçom: conheça a história de cinco profissionais de SP